Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Procurador do Município apresenta alterações propostas no Plano Diretor de Schroeder

Publicado em 16/08/2021 às 16:39 - Atualizado em 16/08/2021 às 16:39

O procurador municipal de Schroeder, Daniel de Mello Massimino, apresentou na manhã de sexta-feira (13), a proposta de alterações no Anexo 15 do Plano Diretor do Município. A explanação foi feita na Câmara de Vereadores de Schroeder. Posteriormente, será marcada audiência pública sobre o tema.

Massimino destaca que existem diversos pontos do Plano Diretor que acabam impedindo o desenvolvimento do município e situações que confundem o empreendedor, porque não há clareza no que está determinado no anexo 15. As sugestões de alteração foram realizadas por um grupo formado pelos Poderes Executivo e Legislativo e pela ACIAS (Associação Empresarial de Schroeder).

“Então, o objetivo dessas reuniões todas, realizadas nos últimos meses, foi fazer com que o anexo 15 se torne mais claro e mais adequado para o que se pretende de desenvolvimento no município”, diz.

Segundo explicou, o Município precisa de empresas instaladas em local correto e que gerem receita tributária, senão, não tem como desenvolver projetos. A simples modificação do anexo 15 já vai permitir uma aplicação mais adequada do Plano Diretor.

Daniel explicou, por exemplo, sobre locais adequados a obras da construção civil e obras industriais e a respeito das restrições relacionadas ao tema.

“As reduções vão sendo construídas em cada um dos tipos de serviço previstos no Plano. Tudo o que está em vermelho [conforme projeção apresentada] é o que estava com redação dúbia e foi corrigido no projeto”, ressalta.

Conforme o procurador, existem adequações que dizem respeito a um dos setores mais promissores de Schroeder, que é o Turismo. Ele exemplifica o caso de um produtor rural que queira instalar em sua propriedade uma lanchonete para a venda de refeições para oferecer aos ciclistas que vêm ao município regularmente.

“Hoje se um proprietário rural quiser abrir uma empresa para oferecer alimentação para o pessoal do ciclismo, ele não pode”, comenta, referindo-se ao trabalho desenvolvido pelo DEL no município, que prevê estrutura adequada para recepção de turistas. Esse foi um dos itens cuja sugestão de correção no Plano Diretor foi apresentada.